O curioso movimento de mountain bike em uma cidade do interior do Oregon nos EUA

O curioso movimento de mountain bike em uma cidade do interior do Oregon nos EUA

O Complexo de Trilhas do Phil é um emaranhado de 300km de trilhas singletrack de diversos níveis de dificuldade. A entrada fica à poucos minutos da cidade do centro de Bend (Oregon, EUA).

mapa_bend
300 quilômetros de trilha ao lado do centro da cidade

Bend não é nem de perto o maior destino turístico dos EUA. Nem mesmo do mountain bike. É uma cidade com apenas 75.000 habitantes. Como pode uma cidade tão pequena ter um sistema de trilhas específicas para mountain bike desta proporção?

Tudo começou com um homem: Phil.

Quando Phil Meglasson trabalhava para a U.S. Geological Survey criando mapas topográficos no início da década de 80, ele descobriu uma maneira eficiente de lidar com o trabalho.

Phil-Meglasson-Phils-Trail-Complex
Phil Meglasson

“Eu conseguia andar com minha mountain bike para o trabalho dia após dia,” relembra Meglasson.

Ele e vários outros pioneiros da região central do Oregon começaram a rodar em trilhas de cervos e estradas de exploração madeireira e transformando elas em trilhas de bike.

Mal eles sabiam que seus esforços iniciais eventualmente transformariam a região em uma Mecca do mountain bike, um lugar onde hoje incansáveis voluntários constróem e mantém trilhas onde aparecem rebanhos em massa de pessoas locais e turistas.

E agora essas trilhas se tornaram a central dos principais eventos nacionais, como o campeonato nacional de mountain bike maratona. Recentemente uma corrida de 80km foi realizada em uma trilha que nem existia há 5 anos atrás, uma prova do crescimento do movimento.

Quando Meglasson e seus amigos Dennis Heater, Bob Woodward e Mike McMackin formaram um clube no início dos anos 80, eles só queriam achar um lugar off-road para andar de bicicleta.

“A gente só tirava os galhos”, diz Meglasson, relembrando o passado da construção de trilhas. “Nós nem usávamos ferramentas.”

skyliner-justin

No final dos anos 80, seu grupo de amigos começaram a se esforçar mais. Esse esforço acabou na criação, em 1992, da Central Oregon Trail Alliance (COTA), e a formação de parceria de longa-data e crucial com o Serviço Florestal Americano.

Depois de 30 anos da sua concepção, a Rede de Trilhas Phil’s tem uma variedade enorme de tipos de trilhas, contruídas por ciclistas, para ciclistas.

bend1

bend2

Meglasson ainda anda de mountain bike 4 vezes por semana, e diz que trabalha de 100 a 150 horas em trilhas a cada ano. Ele é o mantenedor líder da trilha Mrazek, ao norte do sistema.

Uma dúzia de mountain bikers pedalavam na floresta perto de Bend nos anos 80. Hoje, a COTA estima que mais de 10.000 pedalam a cada ano na região central do Oregon.

O Phil sente falta de antigamente, antes de suas trilhas se tornarem o nome de um lar da região e ficou lotada de ciclistas, caminhantes e corredores?

“Às vezes, quando você está descendo uma trilha e fica encontrando várias pessoas, você meio que sente falta dos dias de antigamente,” ele admite. “Mas lá atrás, nós não tínhamos tanto singletrack.”

E agora eles 300 quilômetros – e incontáveis voluntários fazendo manutenção.

GS-tree.jpg

kbg-vista.jpg

marvins-turns.jpg

Referências

  1. The Bend Confidential: COTA is a Model for Building Trails that Mountain Bikers Want: http://reviews.mtbr.com/the-bend-experiment-cota-is-a-model-for-building-trails-that-mountain-bikers-want
  2. Meet THE Phil: http://hutchsbicycles.com/meet-phil-the-man-behind-phils-trail-complex/
  3. Bend Bulletin: http://www.bendbulletin.com/